Conselho Comunitário de Segurança – Reunião 27 de janeiro, Segunda-Feira em Petrópolis, Centro– AISP 26

O Conselho de Segurança da 26a. Área Integrada de Segurança Pública tem o prazer de convidar a todos para sua próxima reunião mensal, que será realizada dia 27 de janeiro de 2020, às 19 horas, na Rua Irmãos D’Ângelo, 48, cobertura, Centro de Petrópolis. Todos estão sempre bem-vindos, é com a união de nossos esforços que, juntos, melhoramos nossa cidade.

Pauta:

  • notícias das atividades do CCS;
  • informes das autoridades presentes;
  • manifestações das comunidades.

Todos serão bem-vindos

Guilherme Lacombe
Presidente

 

 

 

 

Os CCS, Conselhos Comunitários de Segurança são canais de comunicação entre a sociedade civil e as Polícias Civil e Militar do Estado do Rio de Janeiro, atuando como colaboradores voluntários, não remunerados e compromissados com a redução da violência, da criminalidade e com a paz social. (ver http://www.isp.rj.gov.br/Conteudo.asp?ident=40)

AISP (1) RISP (2) BPM Município
26 7 26o BPM Petrópolis

(1) AISP = Área Integradas de Segurança Pública
(2) RISP = Região Integrada de Segurança Pública

ver:  http://www.isp.rj.gov.br/Conteudo.asp?ident=38 (site do ISP- Instituto de
Segurança Pública, RJ)

 

Delegacias abrangidas:

105 DP Legal Petrópolis e Cascatinha
106 DP Legal Itaipava, Pedro do Rio e Posse

Visita às entidades da segurança de Petrópolis – Julho 2019

Prezados amigos:

Fico feliz em compartilhar que Petrópolis é reconhecida no estado como referência de um trabalho sério em segurança pública.

No último dia 16, recepcionamos os presidentes dos CCSs de Guapimirim e Nova Friburgo. O presidente do CCS de Teresópolis não pôde vir, mas nos acompanha em nossas ações, o que representa a união dos CCSs da região serrana

Isso só é possível com o trabalho sério de nossas forças de segurança.

Visitamos o 26o batalhão da PM, onde tivemos uma recepção muito gentil por parte do coronel Bernardo, que nos ofereceu um ótimo café, nos expôs seu planejamento e mostrou toda a reforma que está fazendo no batalhão. Vamos apoiar e ajudar como possível, agradecendo o coronel.

Visitamos depois nossos bombeiros (15º GBM – Grupamento de Bombeiros
Militar) – Petrópolis
, recebidos pelo coronel Kempers, cujas ações eficientes são motivo de orgulho. Petrópolis não precisou de ajuda para combater o último grande florestal ocorrido, nosso batalhão e os brigadistas voluntários recém treinados pelo coronel debelaram as chamas. Esse trabalho é digno de todos os elogios.

Em seguida visitamos nosso Ciop (Centro Integrado de Operações de Petrópolis), motivo de orgulho em nossa cidade e que, com o trabalho sério do grande Calomeni, nos explica o patamar de cidade segura a que chegamos.

O contato com Dra. Juliana, (Juliana Menescal da S. Ziehe, Delegada de Polícia da 106ª DP = Itaipava) com seu projeto Minha Aurora, fechou com chave de ouro a visita.

Com pessoas assim à frente de nossa segurança, temos orgulho de sermos petropolitanos e, como presidente do CCS de Petrópolis, registro aqui meu elogio e nossa gratidão a todos eles.

Guilherme Lacombe
Presidente do Conselho Comunitário de Segurança de Petrópolis

 

Visita ao CIOP

 


PS:  Reunião do CCS de Petrópolis: Segunda-feira – dia 29 de Julho

AISP26 – 19:00h
Local: Reunião do CCS da AISP 26 Petrópolis – No Sicomércio Petrópolis
Endereço: Rua Irmãos D’Angelo, 48 – 7° andar – Centro, Petrópolis
Membros Natos:
Comandante: 26° BPM – Cel PM Marcelo Bernardo
Delegados: 105ª DP – Dr. Claudio Batista Teixeira / 106ª DP – Dra. Juliana Menescal da Silva Ziehe

Petrópolis é a cidade mais segura do Estado, diz Ipea. Município é o único do Rio de Janeiro a estar entre os 30 menos violentos do Brasil

Philippe Fernandes (Diário de Petrópolis: http://diariodepetropolis.com.br/integra/petropolis-e-a-cidade-mais-segura-do-estado-diz-ipea-151533)

Petrópolis é a única das cidades do Estado do Rio com população acima de 100 mil habitantes que figura entre as cidades com melhores índices de segurança do Brasil. De acordo com o Atlas da Violência, divulgado na semana passada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, o município é o 28o mais seguro do país.

Os dados se referem a 2016. Foram pesquisadas 309 cidades de médio e grande porte do país. Para o cálculo, o principal índice levado em consideração é a taxa de homicídios por 100 mil habitantes. Na primeira colocação, está Brusque (SC), com taxa de 4,8 homicídios por 100 mil habitantes. Em Seguida está Atibaia, com 5,1; Jaraguá do Sul (SC), com 5,4; Tatuí (SP), 5,9; e Varginha (MG), com 6,7.

Petrópolis tem taxa de 10 homicídios por 100 mil habitantes. Conforme o Diário mostrou recentemente, o índice é muito abaixo do registrado nas médias do Estado e do país. O resultado coloca o município à frente de cidades como Santos (SP), Blumenau (SC), Maringá (PR) e Barbacena (MG).

O resultado da pesquisa confirma, ainda, a boa fama de tranquilidade que a região serrana do Rio ainda possui: a segunda cidade mais segura do Estado é a vizinha Teresópolis, teve taxa de 13,2 homicídios por 100 mil habitantes em 2016 e ficou em 44º lugar no país. Nova Friburgo é a terceira do Estado e a 82ª do Brasil, com uma taxa mais alta: 19,4 homicídios por 100 mil habitantes.

Entre as cidades do interior fluminense que figuram no ranking, estão ainda Barra Mansa, com 20 homicídios por 100 mil habitantes, Volta Redonda, com 26,2; e Resende (32,5).

Municípios da região metropolitana figuram com índices mais altos: o Rio tem taxa de 34,9 homicídios por 100 mil habitantes; Maricá, 36,7; Niterói, 38; e São Gonçalo, a mais violenta do Estado, 43,9.

O que chama atenção, no entanto, são os altos índices de criminalidade de cidades do interior do Estado: em Macaé, no norte-fluminense, a taxa de homicídios é de 48 por 100 mil habitantes; em Cabo Frio, 53,7; em Campos, 55,8; e em Rio das Ostras, 62,2. A cidade mais violenta do Brasil também está no Rio: é Queimados, na Baixada Fluminense, com taxa de 134,9 homicídios por 100 mil habitantes.

Brasil

O Atlas da Violência 2018 mostrou que o número de homicídios continua crescendo no país e a taxa já chegou a 30,3 mortes para cada 100 mil habitantes. Foram 62.517 homicídios registrados em 2016, número 30 vezes superior ao registrado na Europa.

O aumento do número de casos de homicídio segue tendência do Estado. Entre 2006 (quando 7.389 pessoas foram mortas) e 2012 (quando o número caiu para 4.772), o Rio de Janeiro tinha uma curva decrescente. Depois daquele ano, os índices voltaram a subir até 2015, quando houve nova queda, interrompida pelos dados de 2016 – no ano em que foram realizadas as Olimpíadas, 6.053 pessoas morreram. O Rio de Janeiro é a 13ª unidade da federação mais violenta do país, com uma taxa de 36,4 mortes por 100 mil habitantes, índice acima da média nacional.

Apesar de acompanhar tendência nacional, o Estado foi o que mais registrou mortes decorrentes de intervenções policiais, casos conhecidos como “autos de resistência”. Entre 2006 e 2016, foram 3.301 casos.

Os dados do Atlas da Violência mostram, ainda que, apesar do alto índice nacional, há uma disparidade entre os Estados. A menor taxa de homicídios do país é a de São Paulo (10,9). Nos estados do Norte e do Nordeste, a situação é bem diferente: em Sergipe, foram 64,7 homicídios a cada 100 mil habitantes; em Alagoas, 54,2; e no Rio Grande do Norte, 53,4.

A taxa que mais cresceu nos últimos dez anos foi a do Rio Grande do Norte, com 256,9% casos a mais em 2016 na comparação com 2006. Em outros três locais, o crescimento da violência também superou 100%: Tocantins, Maranhão e Sergipe. O caminho inverso foi seguido por São Paulo, onde houve queda de 46,10%. O estado mais populoso do Brasil foi um dos sete que conseguiram reduzir os índices, ao lado do Rio, Espírito Santo, Mato Grosso, Pernambuco, Paraná e Distrito Federal.

COMTUR – Palestranta da Tte. Cel. Luciana Rodrigues de Oliveira (Cmd. do BPTur) sobre a Implantação do BPTur em Petrópolis

Notas sobre a Palestra: 

Apresentação da Tenente-Coronel Luciana Rodrigues de Oliveira (Comandante do BPTur), sobre a implantação do BPTur (Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas) em Petrópolis.

O BPTur é uma unidade operacional especial da PM do Rio de Janeiro (RJ) voltada exclusivamente para policiamento ostensivo em áreas de grande fluxo de turismo na capital fluminense. Sua sede é em Copacabana, Rio.

Está expandindo suas atividades para outras cidades do estado, inclusive Petrópolis (26o BPM) e Teresópolis.

Um planejamento de segurança voltado ao turista deverá ser elaborado pela própria tenente coronel Luciana, embora ainda não com data marcada.

A implantação será através do treinamento de policiais militares locais, inclusive via educação à distância de forma a capacitá-los para atendimento ao turista. Isso porque não está previsto aumento de efetivo, não há concursos previstos para ingresso na PM.

A alocação de recursos para implantação de ações de policiamento voltado ao turista é dificultada pela ausência de estatísticas confiáveis, uma vez que estas são baseadas no preenchimento de boletins de ocorrência: esses boletins raramente são preenchidos pelo turista que, compreensivelmente, não se propões a usar seu tempo de turismo para comparecer à delegacia, como necessário.

(Célia D’Azevedo  – #TodosPorPetrópolis – observou que está prevista a implantação de preenchimento de boletim de ocorrências eletrônico na cabine a ser construída brevemente no Centro Histórico – isso não resolve, claro, ocorrências distantes do CO, mas ajuda no todo)

Como exemplo de estatística incorreta foi citado que há o registro de apenas 3 ocorrência policiais com turistas em Petrópolis em 2017, o que não parece real.

Fora casos de não preenchimento de BO foi citada a possibilidade de ocorrências serem registradas se fossem de moradores locais, incorretamente.

Devido à pouca confiabilidade do BO para casos com turistas a Coronel e sua equipe acessam outras estatísticas, tais como RioTur, Setur, ISPGeo, Rio Ceptur. Em particular existe uma dificuldade nesses registros uma vez que é preciso ler cada ocorrência completamente para se distinguir quais são associadas a turistas.

A PM pede o auxílio dos Hotéis, pousadas e cidadãos no sentido de incentivarem fortemente o preenchimento de BOs pelos turistas.

Estão previstas algumas atividades antes mesmo da elaboração do plano de segurança voltado ao turismo. Dentre elas a preparação e distribuição de folder orientador ao turista quanto a ações de segurança que deve tomar. Documento desse tipo já é distribuído no Rio de Janeiro mas considera-se que não é adequado para Petrópolis, pelo que o daqui será feito especialmente, eventualmente baseado no do Rio.

No Rio alguns estabelecimentos hoteleiros receberam o folder mas evitaram distribuí-lo temendo assustar os turistas. O folder deverá ser feito tendo-se isso em consideração, e espera-se dos estabelecimentos de Petrópolis forte colaboração na sua distribuição.

Será pedida colaboração local na preparação do folder.

Outra atividade pensada é o “Disque Turismo”, informações de segurança, em mais de um idioma, para o turista.

Como dito anteriormente não há aumento de efetivo para o policiamento voltado ao turista: a operação será comandada pelo BPTur no Rio orientando “NUDAT”s nas cidades do interior, com efetivo local e treinamento fornecido pelo BPTur. (há um piloto em Búzios, atualmente)

A sede da PBTur no Rio não é própria, uma nova sede aguarda autorizações das secretarias municipais e estaduais)

Estão previstos também PEATs – Postos Especiais de Atendimento ao Turista, móveis e de boa visibilidade.

 

Nota de Célia D’Azevedo; (#todosPorPetropolis)

Hoje, 13/06, aconteceu no Auditório da Cervejaria Bohemia em Petrópolis, a palestra da tenente coronel Luciana Rodrigues de Oliveira que apresentou os projetos da BPTUR, aprovados pelo Secretário de Segurança General Richard Nunes, onde a *SERRA VERDE IMPERIAL* terá um apoio garantido e especial para os turistas.

Encontramos nessa apresentação eco para os anseios da população de Petrópolis. A Ten. Cel. ficou feliz em saber que nas 3 cidades serranas o projeto não partirá do zero, pois muito do que as Forças de Segurança pretende fazer pelo turismo, foi iniciado: a implantação deverá ser mais rápida. Foi apresentado o MercoSerra, nossa integração e união.

 


Sobre a palestra:

Palestras de Sensibilização: Como lidar com assuntos relacionados à segurança dos visitantes/turistas/estabelecimentos

Dia 13/06/2018 (4. feira) – Horário: 09h30 às 13h30
Local: Auditório da Cervejaria Bohemia – Rua Alfredo Pachá, 166 – Centro – Petrópolis – RJ.
Palestrantes:

  • Tenente-Coronel Luciana Rodrigues de Oliveira (Comandante do BPTUR).
  • Jeferson da Costa Calomene (Comandante da Guarda Civil de Petrópolis)
Tenente-Coronel Luciana Rodrigues de Oliveira (Comandante do BPTUR)

Jeferson da Costa Calomene (Comandante da Guarda Civil de Petrópolis)
Os presentes